Moscavide: 219 458 670 * Portela: 219 446 417 | Email: geral@jf-moscavideportela.pt
(Chamada para rede fixa nacional)

PSEUDO PLANO DE ACESSIBILIDADE APRESENTADO PELA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA PARA A JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

Não fosse um assunto sério, diria que seria parte de uma sitcom e que desta apresentação resultaria uma plateia à gargalhada. Mas na gíria dizemos: #soquenao !

É verdade, a Direção de Mobilidade da Câmara Municipal de Lisboa apresentou um Plano de Acessibilidade o qual, podemos dizer, manifesta-se DESASTROSO.

A Junta de Freguesia de Moscavide e Portela repugna veemente as linhas de acessibilidade apresentadas, por vários motivos, mas em particular pelo facto das mesmas abrangerem território da freguesia de Moscavide e Portela e, logicamente, do Concelho de Loures.

Qual a legitimidade que a Câmara Municipal de Lisboa tem para “por e dispor” de território que não lhe compete?

Tal não é a avidez de “aparecer”.

Calma, Engenheiro Carlos Moedas.

É caso para dizer “há espaço para todos”, agora “colocar a carroça à frente dos bois” só o coloca a si e aos demais numa situação desagradável pelo facto do plano de acessibilidade elaborado com dinheiros públicos, despendendo tempo de funcionários, técnicos e outros envolvidos, não ter qualquer aplicabilidade.

A imagem que tiramos daqui é o Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lisboa a “pôr-se em bicos de pés” tentando chegar onde não consegue alcançar, usa e abusa nem sei de quê, determinando linhas de acessibilidade para a Jornada Mundial da Juventude, sem auscultar a Câmara Municipal de Loures, nem as freguesias limítrofes, querendo-se substituir às competências do Governo.

É do conhecimento público que o Plano de Mobilidade do Governo será apresentado na próxima sexta-feira e o Plano de Acessibilidade da Câmara Municipal de Loures na próxima semana, então para que é este desassossego, esta sofreguidão para se afirmar?

Precipitação amadora e necessidade de afirmação política. Isso, pelo menos é óbvio.

Este pseudo plano de acessibilidade apresentado pela Câmara Municipal de Lisboa para a Jornada Mundial da Juventude, denota um conjunto de factos e nenhum deles abona a favor do Executivo Municipal de Lisboa:

➡️ Falta de respeito pela população;

➡️ Falta de respeito pelos autarcas dos territórios vizinhos;

➡️ Desorganização;

➡️ Desconhecimento das linhas administrativas do território;

➡️ Amadorismo;

➡️ Alarmismo social;

➡️ Criação de enormes constrangimentos nos acessos aos transportes públicos.

Face aos factos, é importante confortar a nossa população e os comerciantes da freguesia, indicando que o Plano de Acessibilidades apresentado abusivamente pela Câmara Municipal de Lisboa, não tem qualquer legitimidade administrativa no território que nos compete, representa apenas uma figura de estilo, a hipérbole, ampliando a verdadeira realidade, criando o alarmismo e a confusão social.

O Presidente da Junta de Freguesia de Moscavide e Portela | Ricardo Lima

Continuamos Juntos. Primeiros as Pessoas!

UMA FREGUESIA PARA AS PESSOAS | COM AS PESSOAS | DE PESSOAS